Auto semeadura de um coentro feliz

Ir em baixo

Auto semeadura de um coentro feliz

Mensagem por DeniseTeixeiradeOliveira em Qua 15 Jun - 1:04


Já faz anos que eu cultivo minhas ervas aromáticas em casa, mesmo assim, tenho a impressão de estar sempre aprendendo a conhecê-las.

Sempre tive que ter uma estratégia muito bem definida pra semear e colher, de forma a otimizar o pouco espaço que tenho para o cultivo, e assim fazendo ter ingredientes frescos para acrescentar nas receitas durante todo o ano, dai que a cada mudança de apartamento feita ao longa da vida, tive que re-aprender muitas coisas em matéria de cultivo de ervas.

Quando me mudei para França, às dificuldades em relação ao espaço foram adicionadas as dificuldades relativas ao clima, principalmente durante o inverno, quando não muitas plantas conservam suas folhas por essas bandas do hemisfério.

Foi preciso também conhecer outras ervas diferentes daquelas que eu cultivava no nordeste do Brasil e também entender como funciona o cultivo em lugares onde as quatro estações do ano são bem marcadas, principalmente o respeito às épocas mais adequadas para plantar e semear.

Muitas plantas brasileiras e de diversas origens puderam ser aclimatadas pelos diversos comerciantes de plantas e mudas que se instalam no sul da Europa.

Mas apesar de se encarregar da parte difícil de aclimatar uma variedade de planta, algumas delas não se vendem bem; e isso, por causa da simples falta de interesse do consumidor francês por tal ou tal erva.

A questão da cultura gastronômica (ainda ela!) exerce uma forte influência nesse mercado.

Um bom exemplo do que digo é coentro-folha. À parte as famílias de origem arabe que se instalaram na França e tem consigo a tradição de colocar coentro em quase todos seus pratos salgados, os franceses de um modo geral não usam o coentro em culinária, somente consomem o coentro em grão, utilisado esmagado no pilão, tal como se faz com a pimenta-do-reino, geralmente em pratos à base de frutos do mar. O coentro-folha é raro de se encontrar para vender por aqui. Nos pratos dos restaurantes, eu jamais os vi.

Um dia, no mercado público, vi uma convulsão de mulherers em torno de um feirante. Fui lá ver o que era. Eis que toda aquela confusão era por causa da chegada do carregamento de ervas. Basicamente de quatro tipos : uma hortelã da folha bem grande, muito utilisada na cozinha arabe, chinesa e vietnamiana; a salsa da folha lisa, esta consumida por tudo mundo, o basílico da folha miúda característico dos pratos italianos e que se vende como água, e enfim ele, o famoso coentro-folha! (…e pensar que para nós brasileiros ele é a coisa mais banal do mundo).

Fora as três outras ervas citadas acima, o coentro, como eu disse, não é facil de encontrar na França. Daí que eu podia entender perfeitamente o porquê daquela gente se acotovelando por um molho de coentro. A nostalgia do coentro me contagiou, e do alto dos meus 1m57, resolvi enfrentar aquela multidão de mulheres robustas para comprar um molho pra mim também.

Finalmente, e depois de muito chega-pra-lá, arrematei o último molho de coentro do vendedor. Parece brincadeira, mas os dois caixotes se evaporaram em cinco minutos.

O molho de coentro que eles vendem é imenso, como um bouquet primaveril. No momento da arremação eu não me dei conta, mas tão logo cheguei em casa com meu pequeno tesouro vi que tinha exagerado com aquela aquisição, pois não poderia comer tudo aquilo antes que ele estivesse murcho e amarelado. Cultura de comer coentro certo, mas aquilo ali já era demais.

Foi então que tive a idéia de plantar a metade do que comprei na minha varanda, onde já tinha instalado meses antes alguns vasos quadrados e rasos para cultivo de ervas.

Durante meses, comi o quanto pude e quis do meu pé de coentro, pensando em deixar alguns galhos chegarem a termo para recuperar os grãos, com a idéia de semear novamente mais tarde na estação, ou no ano seguinte, como sempre faço com as minhas outras plantas.

Só que aconteceu o que eu não esperava. Não é que esse danadinho do coentro da feira sobreviveu todo o inverno e floriu na primavera na minha varanda?!!

E o melhor de tudo é que não será necessário utilisar os grãos que eu guardei, pois ontem eu vi que, às vésperas da chegada do verão, no lugar onde estava plantado o coentro que eu comprei no mercado apareceram diversos novos brotos de coentro no entorno.

Ele se semeou sozinho, espalhado-se por toda parte! Que feliz surpresa!

Talvez seja tempo de ir dar uma volta na feira de novo…


Última edição por DeniseTeixeiradeOliveira em Ter 14 Fev - 18:51, editado 2 vez(es)
avatar
DeniseTeixeiradeOliveira
Admin

Mensagens : 143
Data de inscrição : 01/03/2011

http://papotage.forumgratuit.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auto semeadura de um coentro feliz

Mensagem por DeniseTeixeiradeOliveira em Ter 27 Set - 4:28

Ofereço gratuitamente grãos de coentro ou de basilico-limão à quem interessar possa. Tenho o suficiente para dar e plantar. cheers
avatar
DeniseTeixeiradeOliveira
Admin

Mensagens : 143
Data de inscrição : 01/03/2011

http://papotage.forumgratuit.org

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auto semeadura de um coentro feliz

Mensagem por Jocelyne Marmion em Ter 18 Out - 4:28

Eu prefiro ir comer na tua casa com aquela salada de pimentão vermelho seco regado com azeite! pig
avatar
Jocelyne Marmion

Mensagens : 12
Data de inscrição : 02/03/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Auto semeadura de um coentro feliz

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum